top of page
Buscar
  • Foto do escritorRenata Lasso

Tudo é feedback

Atualizado: 12 de mai. de 2022


Tudo é feedabck segundo o autor livro do “Como convencer alguém em 90 segundos" – Nicholas Boothman
Feedback

Estava lendo o livro “Como convencer alguém em 90 segundos – Nicholas Boothman e decidi compartilhar algumas reflexões sobre feedback. O autor fala que tudo é feedback.

Mas vamos lá, falamos hoje muito sobre a importância do feedback nas empresas, o feedback positivo, feedback sanduíche, feedback um a um, as avaliações dos clientes, avaliações de desempenho, etc. Existem softwares que auxiliam as empresas a fazer tudo isso. Mas quero ir além.


Quando o autor fala que tudo é feedback, se pararmos para pensar nos sinais não verbais que emitimos constantemente vamos perceber que vai muito, mas muito além mesmo.

Quando não estamos bem por algum motivo, chateado, irritado, desmotivado, triste, enfim temos vários adjetivos que descrevem um estado emocional que sentimos em um determinado tempo ou fase que estamos passando na vida, estamos emitindo sinais não verbais.


Como passar uma imagem positiva de felicidade se não estou me sentindo assim? Como chegar motivado no trabalho se gostaria de estar em outro lugar? E nossa linguagem corporal grita, sem que sequer abramos a boca. E o que diz a forma de nos vestirmos? Qual a mensagem que estou passando? Quero passar uma imagem de autoconfiança e bem-sucedido, estou realmente passando isso? Elas dizem muito sobre você.


Não estou aqui dizendo que somos julgados pela aparência, mas, é da natureza humana julgarmos um livro pela capa, se um restaurante estiver vazio a primeira mensagem que recebemos é que talvez não seja bom, e com isso surgem os pré julgamentos que fazemos automaticamente.


Os nossos sentimentos são gerados de acordo como reagimos em determinadas situações, significados, devido a nossa visão de mundo, experiências e sobre o que pensamos. Muitas vezes passamos por situações que não gostaríamos de passar, deixando nossos sentimentos a flor da pele, fazendo com que as pessoas próximas a você saibam que você não está bem. Como mudar isso? É possível? É possível mudarmos nosso estado emocional e desenvolvermos resiliência?


A resposta é sim, é possível. Você deve conhecer essa frase “Mude seus pensamentos e você mudará o seu mundo” Norman Vincent Peale.


Quero compartilhar um ocorrido comigo há alguns anos. Fui fazer alguns exames de rotina e de repente me vejo na necessidade de fazer uma cirurgia totalmente inesperada. E corre atrás de exames, quem seria o médico, acertar hospital e organizar tudo que seria preciso para poder me afastar por 15 dias até minha recuperação. Entre o dia que fiz o primeiro exame de ultrassom e o dia que conversei com o cirurgião, passaram 15 dias, tudo tranquilo até aí. Assim que conversei com o médico, para acertarmos data de cirurgia entre outras coisas, manifestei o desejo de fazer a cirurgia para daqui a um mês e foi aí que meu chão abriu. Ele me disse que o ideal seria fazer a cirurgia em no máximo 5 dias. Nossa assim doutor, tão rápido? E ele disse sim, quanto mais rápido melhor para não correr o risco de ter que fazer uma cirurgia de emergência.


Bom sendo assim falei: - Dez dias doutor para que eu possa me organizar. Mas vou confessar uma coisa que aprendi, poderia ter sido em menos tempo, vou explicar por quê.

Por mais que sejamos controlados emocionalmente, somos humanos. Naquela semana comecei a organizar o que precisava para me manter afastada da empresa. Organizei agenda, fiz reuniões, tirei dúvidas, repassei processos com a equipe, enfim tudo que seria necessário para a empresa funcionar sem mim. Como a equipe estava bem formada e existia muita união, fiquei tranquila nesta parte.


Agora, e aqueles pensamentos que surgem do nada sem você esperar, quando você está dirigindo, quando você vai dormir, normalmente eles surgem em situações que você está sozinha, sem ninguém por perto, e te vem aquele nó na garganta e uma vontade de chorar, o que fazer?


E foi nessa hora que precisei usar vários recursos, para entender o que realmente estava pensando, quais eram os meus medos, entender melhor esses sentimentos e de onde eles vinham, desafiar estes pensamentos, pois seria uma cirurgia simples, mudar meu foco e padrão mental foi essencial, de pensamentos negativos para positivos, pois estavam me colocando para baixo, substituindo por pensamentos fortalecedores como: Vai dar tudo certo, estou na mão de médicos especialistas, não é nada grave, enfim todos os pensamentos que me colocassem para cima novamente.


Agora vocês entendem por que gostaria de ter feito mais rápido? Imaginem o quanto tive que trabalhar meus pensamentos por pelos dez dias até a data da cirurgia, se tivesse agendado com cinco, estaria livre mais rápido, e confesso, era possível fazer em cinco dias.

Porque compartilhei tudo isso, para exemplificar na prática que é possível mudarmos nossos padrões mentais e assim aprender lidar melhor com várias situações.


Quero dar um exemplo que citei lá no início. Se você acorda desmotivado, o que você pode pensar que irá lhe deixa-lo mais animado? Se pergunte. Você está satisfeito com seu trabalho? Quando chega a segunda-feira você gostaria que fosse sexta? Reflita a respeito, você pode começar a ver um novo emprego se esse for realmente o seu desejo.


Mas aí vem o medo da mudança entre outros medos e pensar a respeito irá te deixar ansioso e você não quer esse sentimento, ou ainda nos sabotamos com justificativas, estou satisfeito com meu salário, porém não gosto do que faço.


Mas é aí que mora o perigo, você está insatisfeito, automaticamente não se sente feliz, como consequência seu nível de serotonina e hormônios do bem-estar vão diminuindo e o risco de você entrar em depressão é altíssimo, pois suas questões emocionais podem ser tornar questões físicas, seu corpo sente todos os reflexos dos seus pensamentos.


A solução talvez não seja tão simples, mas vale a pena pensar a respeito e buscar novas alternativas. Ou você age de forma a ressignificar seus pensamentos referentes ao trabalho que lhe dê um senso de propósito e começa a fazer coisas que lhe deixem mais feliz para que você consiga manter um equilíbrio, ou comece a pensar na busca de novos ideais. O grande perigo é não fazer nada.


Agora atribuindo o que o autor falou que tudo é feedback, qual será a mensagem que seu corpo, postura, expressão facial está refletindo neste momento?


Não podemos mudar os outros, só podemos mudar a nós mesmos, mas quando fazemos isso tudo ao nosso redor muda. Experimente, pequenas mudanças podem gerar grandes resultados.


O que deseja mudar?





Renata Lasso

Executive e Business Coach

224 visualizações2 comentários

2 Comments


sauloamadio
May 13, 2022

Muito interessante. Um pouco de empenho neste aspecto e podemos mudar tudo um trajeto

Like

Marcelo Bacic
Marcelo Bacic
May 13, 2022

Parabéns Renata Lasso. Sempre agregando valor! Abraço, Marcelo Bacic

Like
bottom of page